Home | Matérias | Infelizmente isso ainda acontece...

Infelizmente isso ainda acontece...

Fiquei muito triste ao receber um e-mail de um karateca hoje… Triste por saber que isso ainda acontece por aí.

No e-mail, o amigo karateca disse que já treinou karate enquanto criança e voltou recentemente aos treinos. Noutro dia foi fazer um shiai no Dojo e a regra era acertar somente na região chudan. Seu parceiro de treino era um faixa preta. A luta começou e o amigo karateca acertou um tsuki na altura chudan do faixa preta. Nesse momento o faixa preta saiu desesperado pra cima do amigo que se defendeu desferindo outro tsuki chudan acertando novamente o faixa preta. O faixa preta, se sentindo humilhado, desferiu um tsuki acertando boca e nariz do amigo karateca. O amigo karateca pediu ao Sensei autorização para se ausentar temporariamente do Dojo com o objetivo de limpar o sangue de sua boca e nariz, que escorria devido a falta de controle do golpe desferido pelo faixa preta. Esse amigo me perguntou: Por que fui atingido desse jeito? Como poderia me defender? Como devo me comportar? Só esquivar e não acertá-lo?

O amigo karateca me pediu alguma dica de livros para superar o abalo emocional causado por esse acontecimento (…). Como já passei algumas vezes por essa situação, me identifiquei com a questão e respondi o e-mail do amigo karateca:

Observações: Reduzi o número de detalhes descritos no acontecimento e preservei o sigilo do nome do amigo karateca para evitar qualquer conflito.



Amigo karateca,

Primeiro) Não foi falta de respeito da sua parte. Se o combinado era valer acertar chudan e você acertou chudan, o errado foi o faixa preta que não se defendeu.

Segundo) Você está correto sobre o sentimento de que o faixa preta não agiu corretamente. Mesmo que você acertasse primeiro um Jodan e o nariz dele sangrasse, isso não dá a ele o direito de te agredir.

Na correta formação de um karateca há uma parte (mais importante ainda que a técnica) chamada de Budo. São os princípios, a ética, o respeito, a perseverança, o caráter. Infelizmente é comum vermos atualmente alunos sendo graduados onde a avaliação ocorre somente na parte técnica, o Budo não é avaliado. Muitas vezes porque o próprio Sensei deste aluno não foi avaliado em termos de Budo, e assim infelizmente propaga somente a formação técnica.

Isso é um grande risco, pois pode acontecer o que acabou de acontecer com você.

Quando ainda não aprendemos a dominar o próprio ego, não aceitamos levar um golpe ou perder uma luta de shiai. Isso deveria ser um sentimento normal apenas para principiantes em Karate-Do, pois do karateca mais experiente espera-se controle emocional, domínio do próprio ego, domínio dos próprios medos, e sobretudo respeito ao seu Sensei, aos seus amigos de treino, aos seus familiares, respeito perante toda a sociedade.

Isso também já aconteceu comigo e na época também me senti abalado emocionalmente. Existem coisas na vida que a gente só aprende com o tempo, só a vida ensina… e você não vai encontrar isso em literatura.

Na circunstância atual é importante conter qualquer sentimento de raiva ou de vingança que possa se manifestar em você, pois quando alguém pisa no nosso pé o instinto natural (do animal ser humano) é descontar de forma agressiva, seja com palavras, com pancadas ou mesmo com a devolução do pisão no pé.

Quando Sensei Funakoshi disse “Conter o Espírito de Agressão!”, ele não quis dizer apenas ter autocontrole para não golpear seu adversário desnecessariamente. A mensagem do mestre vai muito além… Quando dizemos um palavrão para alguém estamos com o espírito de agressão. Mas analisando melhor essa questão, geralmente mesmo quando não dizemos o palavrão para alguém, interiormente nutrimos nosso espírito com raiva por aquela pessoa. Conter o Espírito de Agressão quer dizer então que o karateca deve ser capaz de conter a raiva em seus sentimentos, deve impedir que ela apareça. O karateca deve ser capaz de não ficar com raiva de outra pessoa mesmo que esta pessoa o tenha agredido.

Sei que isso tudo é muito bonito na teoria e a gente sabe que no dia-a-dia é extremamente difícil gostar ou conviver com alguém que nos agrediu, seja com golpes, seja com palavras. Mas esse deve ser o objetivo de um karateca: treinar aperfeiçoando sua técnica, mas através do treino, sempre buscar melhorar seu espírito.

Não sei se mudar de Dojo/Academia seja uma solução. Cedo ou tarde você vai encontrar pessoas egoístas e despreparadas no seu caminho. O karateca deve enxergar cada um desses momentos como oportunidades para aprender. Aprender mais sobre si mesmo, controlando suas emoções e assim colaborando para um mundo melhor, um mundo de paz.

Meu amigo, desculpe-me a extensão do e-mail mas como já passei por isso acabei me identificando com o seu relato.

Tente se acalmar pois só com a mente tranquila você poderá tomar a atitude mais correta sobre essa questão.

Boa sorte.

Carlos Camacho.


© Camacho